Tempos de intolerância

0

Por Gilson Barbosa *

À medida que evoluímos sob o ponto de vista tecnológico, como facilmente constatamos na atualidade, parecemos regredir, paradoxalmente, no contexto das relações sociais e pessoais. Vivemos tempos de intolerância, marcados por agressões, violência, preconceito e toda sorte de manifestações negativas entre os seres humanos. 

No Brasil, por exemplo, têm sido comuns notícias sobre militares que exorbitam de suas funções, agredindo pessoas em áreas periféricas das grandes cidades durante rondas noturnas, de forma gratuita. Ou atos de covardia e preconceito, como recentemente aconteceu numa rua de São Paulo, onde um morador de rua teve 70% do corpo queimados quando dormia na calçada e foi atacado por um desconhecido. 

Tristes tempos, em que a sociedade parece se entregar à barbárie, quando deveria buscar a prática dos ensinamentos transmitidos por Jesus Cristo durante sua permanência entre nós. É preciso que as pessoas reflitam mais profundamente sobre tais fatos, buscando combater as causas que motivam tantos indivíduos a agirem de tal forma.

Infelizmente, a época é de absoluta intolerância e de insensibilidade entre as pessoas. 

Muitas vezes, dentro das próprias famílias, tais comportamentos acabam por degenerar em transtornos ainda mais graves. As relações entre casais muitas vezes se acirram ao ponto da agressão física ou, ainda mais grave, da prática do feminicídio, crime que tem se multiplicado de tal forma no Brasil a ponto de colocar o País na triste posição de quinta entre as nações onde mais se comete tal delito. 

As relações conflituosas dentro da família podem comprometer o futuro dos próprios filhos, levando-os ao ilusório caminho das drogas ou, infelizmente, até à prática do suicídio. Diante de quadro tão angustiante, é necessário que cada um de nós se conscientize de seu papel como peça dessa engrenagem tão complexa, procurando transformar este difícil contexto.

(*)Jornalista e apresenta aos sábados , ao lado dos também jornalistas, Juarez Serpa e Everardo Lopes, o programa SENSO CRÍTICO, ao meio-dia, na RÁDIO CLUBE 1200 (E.L)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui