Técnico de informática que extorquiu 400 mulheres usava aparelhos de clientes para não ser rastreado

0

Pelo menos 400 mulheres foram enganadas e extorquidas através de 30 perfis falsos criados por um técnico de informática cearense, de 27 anos. Ele foi preso preventivamente pela Polícia Civil (PC-CE), na última sexta-feira (8), em Fortaleza.

Os investigadores descobriram que Matheus Fernandes Alves realizava os crimes logado em celulares de clientes e familiares, nos quais ele estaria realizando consertos. Na posse dos aparelhos, ele trocava os chips para não ser rastreado.

Após o primeiro contato, o homem começava a cobrar uma quantia em dinheiro para não expor fotos e conversas íntimas das vítimas. Algumas mulheres pagaram mensalidades para que as imagens não fossem divulgadas nas redes.

“Ele dizia que tinha sido contratado por uma pessoa para prejudicá-las. Mas, se elas se despissem pra ele e fizessem uma videochamada, ele deixaria para lá. Posteriormente, assim que conseguisse esse vídeo, começava a chantagear e pedir dinheiro.” MARCOS RENATO MAGALHÃES
Delegado de Quixadá

Matheus não tinha antecedentes criminais. A apuração dos crimes começou em 2021, após uma das mulheres procurar a Polícia para denunciar as extorsões. No andamento do caso, ao longo de oito meses, foram descobertas vítimas em Fortaleza, Pacajus e Quixadá.

Modus operandi

O técnico também ficava online em diversos dispositivos gratuitos de internet ou por meio de sinal residencial Wi-Fi dos clientes, dificultando a localização exata de onde ele praticava os crimes.

Para receber os valores – uma das mulheres chegou a pagar R$200 por um ano -, Matheus tinha cerca de oito contas bancárias, no nome de outras pessoas.

Primeiramente, o suspeito negou ser autor das extorsões e disse que não colaboraria. Porém, mudou de ideia e confessou os crimes. Além da extorsão, Matheus responderá ainda por:

perseguição;
falsa identidade;
falsidade ideológica;
divulgação de foto íntima;
lavagem de dinheiro;
constrangimento ilegal;
estupro tentado na modalidade virtual.

Investigações continuam

As investigações foram realizadas pelos agentes da Delegacia Regional de Quixadá e do 5° Distrito Policial (DP). Para os investigadores, a lista de vítimas deve aumentar após a divulgação do caso.

O delegado Marcos Renato Magalhães explicou que há uma suspeita de que Matheus pratique as extorsões desde 2014, quando registrou um boletim de ocorrência alegando que alguém havia criado um perfil falso com suas informações para chantagear mulheres – possivelmente, uma forma de se resguardar de futuras acusações.

Possíveis vítimas podem entrar em contato com a Polícia Civil através da Delegacia Regional de Quixadá, no número (88) 3445-1047, ou do 5º Distrito Policial, em (85) 3101-2948.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui