Roubo de cabos de telefonia, internet e tv a cabo, na Tibúrcio da Frota, é normal

0

Dezenas de metros da fiação de telefonia, internet e tv a cabo são roubados nas ruas de Fortaleza. Esse tipo de crime ocorre, geralmente, à noite, em vias de pouco movimento e fraca iluminação. Há pouco tempo passado, os furtos aconteciam, quase sempre, nas ruas próximas à periferia. Hoje, os marginais afoitos, atacam em qualquer bairro da capital cearense.

O roubo de fios podem ser detectado, facilmente, na Rua Tiburcio da Frota, no trecho entre as ruas Visconde do Rio Branco e Barros Leal, São João do Tauape. Nessa via, há mais de 30 dias, foi quebrada e arrastada para o chão cerca de 25 metros de cabo de transmissão. Quase toda fiação das operadoras nessa via está exposta e espalhada no asfalto e/ou dependurada nos postes. Para os leigos, a quebradeira parece ser fato normal.

Para os moradores do bairro, os cabos espalhados, no chão tem outro motivo. Foi (é roubo). Apesar de poucos comentarem esse tipo de crime, por motivos óbvios, os moradores das ruas próximas à Tiburcio da Frota, alertam as operadoras e segurança pública. Esse tipo de furto já faz parte da rotina deles. Não é a primeira vez que os cabos são quebrados e puxados. Esse é somente o primeiro passo dos marginais. Os bandidos agem aproveitando a calada da noite.

Postes, da extinta Coelce, já privatizada, sustenta fiação das operadoras de internet e tv a cabo

Dependendo da circulação de pessoas e familiares do bairro, os bandidos atacam. Depois da fiação quebrada, enrolam e saem fingindo ser moradores da rua ou catadores de lixo. O silêncio dos moradores é outro fator “positivo” para os ladrões. Se alguém ver alguma coisa. Não fala.

Uma senhora, morando no bairro há mais de 40 anos, afirmou que abordar esse assunto não é saudável. “Os bandidos sabem onde a gente mora. Dizem que eles ficam “marcando” quem fala com a polícia. Todo cuidado é pouco. Mas, se há roubo é porque deve ter gente ruim comprando isso (cabos). A droga anda solta. Vai lá que os fios são para esse fim”, argumentou, pedindo para não ser identificada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui