R$ 1.031: é a estimativa do salário-mínimo para 2020

0
Mais um presente de grego para assalariados. No próximo ano, salário-mínimo mais curto

Sem ganho real, em relação ao salário-mínimo deste ano (R$ 998), o mínimo para 2020 ficará em R$ 1.031. Deve ser incluído apenas a correção pela inflação. Dessa forma, o governo mantém o mesmo nível de antes, considerando a alta do custo de vida. O anúncio foi feito no fim da tarde de ontem pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Resta ao assalariado, somente rezar.

Segundo Rodrigues, a queda da projeção se justifica pela redução das estimativas da inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para o próximo ano. O novo valor representa ainda redução de R$ 8 em relação ao projeto de lei do Orçamento Geral da União do próximo ano, que previa mínimo de R$ 1.039, e consta de mensagem modificativa do Orçamento de 2020 enviada pelo governo ao Congresso Nacional.

A proposta de salário-mínimo feita pela equipe econômica do governo Bolsonaro representa uma mudança em relação ao modelo de reajuste do mínimo adotado por lei a partir de 2007, nos governos do PT. O modelo cuja vigência expirou em 1º de janeiro deste ano determinava que a revisão do mínimo levasse em conta o resultado do PIB de dois anos antes mais a inflação do ano anterior, medida pelo INPC. Na prática, essa regra garantia o ganho real desse salário sempre que houvesse crescimento da economia.

A revisão no valor do salário-mínimo projetado para 2020, de acordo com o governo, deve gerar uma economia de R$ 2,56 bilhões no Orçamento. De acordo com o secretário de Orçamento Federal do Ministério da Economia, George Soares, cada R$ 1 de diferença no salário-mínimo tem impacto de R$ 320 milhões. Isso porque o piso nacional é referência para aposentadorias, abono salarial e linha de corte para o recebimento de uma série de benefícios sociais.

A mensagem modificativa reduziu para 3,5% a estimativa para o INPC em 2020, meio ponto percentual a menos que a projeção de 4% que constava no projeto de lei do Orçamento. A previsão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado como índice oficial de inflação, caiu de 3,9% para 3,5%. A estimativa para a cotação média do dólar no próximo ano aumentou de R$ 3,80 para R$ 4,00. Hoje o dólar custa perto de cinco reais.

Fonte: Agência Brasil/Correio Braziliense/Foto: (Lima 360)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui