Polícia prende suspeito de mandar matar jornalista e indigenista

0

A Polícia Federal (PF) prendeu na quinta-feira 7 mais um suspeito que é investigado por envolvimento nas mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, em 5 de junho, em Atalaia do Norte (AM).

Rubens Villar Coelho, conhecido como “Colômbia”, é apontado como chefe de um esquema de lavagem de dinheiro do narcotráfico por meio da pesca ilegal no Vale do Javari. Ele foi preso em Tabatinga por uso de documento falso.

A ação de Bruno na região teria contrariado o interesse de Colômbia, que tem dupla nacionalidade brasileira e peruana. Ele usa a venda dos animais para lavar o dinheiro da droga produzida no Peru e na Colômbia, que fazem fronteira com a região do Vale do Javari, vendida a facções criminosas no Brasil. Há suspeita de que ele teria ordenado a morte de Bruno, informou o jornal O Globo.

A polícia já investigava Colômbia desde o desaparecimento das vítimas. Segundo a TV rede Amazônica, os investigadores afirmam que Jeferson da Silva Lima, os irmãos Amarildo e Oseney da Costa de Oliveira, suspeitos de envolvimento nas mortes do indigenista e do jornalista, e os cinco indiciados na ocultação dos cadáveres seriam empregados de Colômbia.

Como o motivo dos assassinatos seria a represália de pescadores ilegais contra o trabalho de fiscalização de Bruno em terras indígenas, a Justiça Estadual declinou da competência e passou o caso para a Justiça Federal.

Fonte: Revista Oeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui