Pedetista diz que prefeitos estariam sofrendo chantagem. “Izolda não sabe metade da missa”

0

O vereador Adail Júnior (PDT) disse que a liberação de verbas para obras estaria sendo usada para “coação e chantagem” por parte de gente “alojada no Governo do Estado”. Ele disse esperar que seja “fake news” ou “fofoca”. A Casa Civil do Estado lamentou que o qualifica como fake news parta de um parlamentar.

O parlamentar faz as declarações sempre na condicional. “Pessoal comenta nos bastidores que a Izolda (Cela, governadora) não tá sabendo nem a metade da missa, não tá sabendo a metade do que pode estar acontecendo.”

Em trecho lido, Adail afirmou: “A suspeita é que estão chantageando prefeitos e lideranças políticas com práticas e métodos que, repito, reeditam o coronelismo mais tosco e boçal, que nos já tínhamos como coisa do passado, prática enterrada.”

Ele afirma que, se a denúncia que apresentou for verdadeira, significa voltar 40 ou 50 anos no passado. “Se isso estiver acontecendo no Governo do Estado — espero que seja faze news — é voltar à época do coronelismo, é voltar à época do curral eleitoral, é voltar à época do ‘prefeito vota em mim ou não tem nada'”, disse Adail.

O instrumento usado para isso seria, segundo o vereador, o Monitoramento de Ações e Projetos Prioritários, Mapp, sistema que organiza os empreendimentos governamentais, as prioridades e pelo qual são programadas as despesas a serem realizadas e é acompanhado o andamento das ações.

Adail dá um conselho à governadora. “Se alguém tiver essa senha, governadora, desse mapa, recolha imediatamente, redefina essa senha para que a senhora não seja cúmplice de uma prática criminosa que está lançando lama e suspeição sobre a sua honra e imagem da gestora pública e de seu período de governo.” Ele menciona ainda perseguições que estariam ocorrendo no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Adversários

Adail ainda reclamou que os aliados de Ciro Gomes (PDT) sejam tratados como principais oponentes da governadora e do ex-governador Camilo Santana (PT). “Eu jamais esperava que Camilo Santana e Izolda Cela tivessem como maiores adversários no estado político um cirista, um grupo que apoia Ciro Gomes a presidente da República. Porque até poucos dias, atrás eram os bolsonaristas os principais inimigos deles. Hoje não, a perseguição é com os prefeitos, é com as lideranças que apoiam o ex-prefeito.”

Sobre as supostas chantagem e coação, o Governo do Estado se manifestou: “A Casa Civil nega e lamenta que esse tipo de fake news parta de um parlamentar.”

Fonte: O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui