Pandemia da bala: De tortura em Chorozinho a entregador de aplicativo morto em Fortaleza

0

Mais um início de semana violento no estado do Ceará, com vários crimes que chocaram a população, não foi somente a chacina de Sapiranga que entrou nas paginas policiais dessa semana.

Começou na cidade de Chorozinho, quando um casal foi torturado e morto no último domingo (26), um homem de 45 anos e de uma mulher de 48, foram encontrados mortos com lesões decorrentes de um objeto perfurocortante e disparos de arma de fogo, no bairro Distrito de Cedro.

Em Ubajara uma jovem de 18 anos foi morta a tiros após ter a casa invadida por homens armados na localidade de Sítio Carpina, na zona rural de Ubajara, na Serra da Ibiapaba no Ceará, na manhã desta ontem (27). Os suspeitos fugiram. A Polícia Civil afirma que os suspeitos estavam à procura de Tamylles Oliveira da Silva e do companheiro dela, que seria integrante de um grupo rival, envolvido em homicídios na região. Durante a invasão na residência, ele não foi ferido e fugiu do local.

Em Fortaleza chamou a atenção o assassinato de 2 entregadores em menos de 24 horas, o primeiro caso foi um entregador de 25 anos foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) ao deixar uma entrega de sushi no bairro Planalto Ayrton Senna, em Fortaleza no último domingo, mesmo sem reagir os bandidos mataram Pedro Rodrigues, de acordo com o bandidos de 16 e 17 anos, eles afirmaram que atiraram porque a vítima demorou a entregar o aparelho celular.

O outro entregador foi morto a tiros na tarde desta segunda-feira, 27, no bairro Prefeito José Walter, em Fortaleza. O homem, de 32 anos, estava em uma motocicleta em uma via pública, quando foi assassinado. Conforme fotos que circulam nas redes sociais, ele estava fazendo entrega de água.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui