O 70° Aniversário da República Popular da China

0

Por Prof. Anderson Sousa

No próximo dia 1 de outubro de 2019, uma grande celebração acontecerá na Capital da Segunda Maior economia do Mundo, a China. Esta celebração visa recordar os 70 anos da Revolução Comunista, ou em outras palavras o nascimento da República Popular da China, sendo este o nome original da terra do Dragão, entretanto o nome oficial do atual Taiwan também é China, porém República da China, como isso é possível?

No século XX, a China passou por duas grandes Revoluções, uma em 1911 e a outra em 1949, a primeira caracterizou-se pelo fim do sistema monárquico de Imperadores (Dinastia Qing) e do surgimento oficial da República da China, fundada então pelo Senhor Sun Yatsen  e seu partido Nacionalista ligado as burguesias liberais da época, o famoso Kuamitang. 

Da primeira Revolução Chinesa (1911) até a segunda de 1949, a China viverá o caos da instabilidade política e econômica, desde golpes, traições e guerra civil e internacional, esta última refiro-me ao terror do Império Japonês que aliado ao Eixo do Mal (Hitler e Mussolini) , invadiu boa parte dos atuais países asiáticos, dentre eles a China. A opressão japonesa na China foi tão cruel que hoje já se sabe que atinge níveis do que os nazistas faziam com os Judeus e outras minorias na mesma época.

Com a derrota do Japão e o fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, os chineses se voltam para as suas velhas questões políticas, o caos interno era ainda pior agora no pós-guerra, o partido nacionalista que liderava a fraca República Chinesa, agora era liderado pelo então general Chiang Kai Shek que diretamente demostrava o seu desprezo para questões mais urgentes das necessidades do povo preferindo manter uma política de perseguição ideológica.. 

Depois de um longo processo de guerra civil, os comunistas que já haviam tido grande presença e participação na expulsão dos japoneses de seus territórios, dominaram Pequim, em outubro de  1949, e Mao Tsé-Tung foi aclamado como novo líder da República Popular da China. Inicialmente apoiado pelo governo comunista soviético, o governo comunista chinês criou um grande projeto de transformação político-econômico chamado Grande Salto para Frente. Pouco depois, em 1966, surgiu um programa de controle cultural, político e ideológico chamado de Revolução Cultural. Com a morte de Mao Tsé-Tung, em 1976, a Revolução Cultural teve seu fim e as políticas econômicas do país se abriram para a economia mundial.

Há quase 200 anos, em 1816, Napoleão Bonaparte afirmou que a China não estava condenada à decadência. “Quando a China acordar, o mundo tremerá”, disse. Muitos anos depois, em 1973, o escritor francês Alain Peyrefitte recuperou a frase de Napoleão para título de um livro célebre, onde profetizava que os chineses, por serem tantos, acabariam inevitavelmente por dominar o mundo. Ora, o Império do Meio é, já é a segunda maior economia do mundo. Ultrapassou a do Japão e os profetas dividem-se sobre quanto tempo demorará a alcançar a economia americana mesmo em meio ao uma guerra comercial atual com o governo Trump.

Hoje a China é um dos principais parceiros econômicos do Brasil e segundo as palavras do próprio Presidente em exercício da China, Xi Jiping em seu livro “The Governance of China ” ele diz, A china vive hoje um Socialismo com características chinesas.  Talvez isso explique o quão controverso e rico é esse gigante  que completa 70 anos de sistema político, porém milenar em existência e história!

Anderson Sousa professor e tradutor de Chinês Mandarim-Graduado em História pela Universidade de Caxias do Sul-RS- Estudou chinês em 泉州市,Províoncia de Fujian , CHINA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui