Mulher que bateu com bandeira em jornalista é servidora e alega “acidente”

0
Clarissa Olioveira é repórter da Band e BandNews TV

Mais uma agressão aos trabalhadores da imprensa. Agora foi uma mulher que atingiu a jornalista Clarissa Oliveira, da TV BandNews, com uma bandeira, durante manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. O absurdo aconteceu domingo, (17/05) em Brasília. O episódio foi considerado um “acidente”.

A manifestante, que se chama Angela Berger e é servidora pública, deu sua versão do incidente ao jornal Folha de S. Paulo. “A bandeirada na repórter foi um acidente. Eu estava olhando os paraquedistas e me descuidei… Acontece, né? Já levei tantas bandeiradas. Quebraram até meu óculos. Porém, entendo que foi um acidente”, disse Angela ao jornal paulista.

Angela Berger, a estúpida, é servidora do Enap (Escola Nacional de Administração Pública), vinculada ao Ministério da Economia, e ingressou no serviço público em 1986, de acordo com dados do portal da Transparência.

Clarissa, a sociopata (estampada nessa foto) diz bateu “sem querer”

A repórter Clarissa Oliveira cobria a manifestação pró-Bolsonaro que ocorria na Esplanada quando foi atingida na cabeça pela servidora. “Uma das manifestantes, uma das apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro, circulava com uma bandeira, criticando os profissionais de imprensa e se referindo aos jornalistas como ‘lixo’. Em determinado momento, ela me acertou com a bandeira na cabeça. Logo em seguida, ela se desculpou, meio aos risos”, contou a jornalista, ainda no domingo.

Esta foi ao menos a segunda vez em que um jornalista foi agredido durante ato em apoio ao presidente. No começo do mês, o fotógrafo Dida Sampaio, de O Estado de S. Paulo, também sofreu agressões.

Fonte:CB/Foto: (Reprodução/TV Band)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui