Incêndio no Cocó foi causado por ação humana involuntária, conclui laudo

0

Pessoas que se alimentaram e deixaram uma espécie de fogueira ainda com brasas acesas teriam sido as causadoras do incêndio que tomou o Parque Estadual do Cocó, entre os dias 17 e 18 de novembro de 2021. Essa é a conclusão de laudo pericial feito pelos peritos criminais do Núcleo de Perícia em Engenharia Legal e Meio Ambiente (Nupelm), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). A informação foi antecipada pelo jornalista do O POVO, Demitri Túlio, há cerca de três semanas. 

Investigação foi feita a partir da análise dos vestígios e levantamento da dinâmica do incêndio por peritos engenheiros. Segundo a Pefoce, “a dinâmica manifestada pela propagação do incêndio associada a fatores de ordem climatológica e meteorológica permitiram que os peritos engenheiros indicassem o foco inicial do incêndio”.

No local, foram revelados vestígios de práticas rústicas de uso do fogo para preparação de alimentos, materializados por apetrechos como grelha e garrafas de bebidas alcoólica, além de espinhas de peixe e remanescentes de alimentos.

Fonte: O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui