Halteres de academia têm 362 vezes mais bactérias que o vaso sanitário

0

Aparelhos de academias de ginástica nem sempre parecem ser os objetos mais limpos e livres de bactérias. E um estudo comprovou que, de fato, não são. O site norte-americano FitRated, que avalia produtos fitness, junto com o laboratório EmLab P&K testaram, em três academias de ginástica, 27 equipamentos, incluindo esteiras, bicicletas ergométricas e halteres, com o objetivo de avaliar o risco de infecções nesses espaços.

Foram encontrados diferentes tipos de bactérias, entre elas as gram-positivas do gênero Staphylococcus, causa mais comum de problemas de pele e causa frequente de pneumonia e septcemia; as bastonetes gram-negativas, que podem ser resistentes aos antibióticos e tem como exemplo a salmonella, causadora da febre tifóide; e as bastonetes gram-positivas, que em geral não é tão prejudicial à saúde. Todos os aparelhos avaliados apresentaram resultado positivo.

A pesquisa identificou que uma bicicleta ergométrica, por exemplo, tem cerca de 39 vezes mais bactérias que uma bandeja de praças de alimentação. Os halteres, em relação aos outros aparelhos, apresentaram resultados mais preocupantes: cada halter tem 362 vezes mais bactérias que um vaso sanitário.

As esteiras, considerando também os botões do painel e os apoios, apresentaram 74 vezes mais bactérias do que uma torneira de banheiro público.

Embora os resultados chamem atenção dos praticantes de exercícios físicos, alguns cuidados simples podem diminuir os riscos de uma contaminação nas academias, conforme sugere Marcos Kozlowski, especialista em bacteriologia do Laboratório de Análises Clínicas (LANAC):

Aviso aos interessados. A seguir algumas regras básicas:

Álcool 70 na bolsa. O produto é comum em algumas academias e, se não tiver, é interessante solicitar aos professores ou administradores que distribuam o álcool 70 aos alunos. Ele consegue eliminar as bactérias e deve ser passado em todos os aparelhos antes e depois do exercício. Higienizar as mãos com o produto também é recomendado.

Lave as roupas. Não use a mesma calça de ginástica ou camiseta duas vezes, sem lavar. O tecido, em contato com o suor, fica úmido e se torna um ambiente perfeito para o crescimento das bactérias e fungos. Voltando da academia, lave todas as peças.

Leve chinelo para a academia. Se você for usar o vestuário, banheiro e chuveiro da academia, não se esqueça de incluir o chinelo para a hora do banho. Nunca ande descalço.

Lave a mochila. De nada adianta lavar as roupas e equipamentos de ginástica se, dia após dia, você usar a mesma mochila, sem lavar, para carregar tanto as peças limpas quanto as sujas. Lave a mochila, também.

Fonte: Gazeta do Povo/Foto: Bigstock


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui