Fuga de capital estrangeiro da Pátria Amada, até agora foi recorde

0

A saída de investidores estrangeiros no mercado de ações e de títulos públicos bateu recorde histórico no primeiro semestre de 2020, de acordo com dados do Banco Central divulgados hoje (28/07). A instituição registrou da debandada de US$ 31,3 bilhões, entre janeiro e junho, na nota de estatística do setor externo. Esse valor é o maior para o período desde o início da série histórica do BC, em 1995. 

“É a maior saída desde 1995, no acumulado do semestre. Mas precisamos entender o movimento, porque o maior volume se concentra, fundamentalmente, em março, de US$ 22,2 bilhões, e ele está muito relacionado às incertezas do momento anterior ao período mais agudo da crise (provocada pela covid-19)”, destacou Fernando Rocha, chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, durante entrevista a jornalistas para comentar a nota da instituição do setor externo. Segundo ele, houve um retorno em julho de US$ 2,4 bilhões desses recursos ao país.

Conforme dados do BC, do total de US$ 31,3 bilhões da saída líquida de capital estrangeiro em investimentos em portfólio do país no semestre, US$ 19,9 bilhões estavam aplicados em ações e em fundos de investimento; e US$ 11,4 bilhões, em títulos da dívida pública. 

A melhora desse saldo negativo na conta-corrente de junho também é explicada, segundo Rocha, pela forte queda dos gastos de brasileiros em viagens ao exterior, de 93,7% na comparação com o mesmo mês de 2019, para US$ 72 milhões. Foi o terceiro mês consecutivo em que esse deficit ficou abaixo de US$ 100 milhões. “Estamos prevendo que julho também fique abaixo desse patamar, completando o quarto mês consecutivo”, apostou o técnico, informando que, até o dia 23, o saldo negativo estava em US$ 88 milhões.

Em junho, o BC registrou a entrada de US$ 4,7 bilhões de investimento direto no país (IDP), dado superior a entrada de US$ 574 milhões computada no mesmo período de 2019. No acumulado do semestre, o volume de IDP passou de US$ 32,25 bilhões, no ano passado, para US$ 25,3 bilhões, uma queda de 21,4%. 

Fonte: CB/Arilo Araujo/Foto: (Reprodução)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui