Fortaleza tem queda de 50% na média móvel de casos de Covid-19, aponta Secretaria da Saúde

0

Após o aumento de casos da Covid-19, com a chegada da variante Ômicron, Fortaleza registrou queda na média de ocorrências da doença entre o fim de janeiro e o começo de fevereiro.

Entre a 4ª e a 5ª Semanas Epidemiológicas (SEs), a capital cearense teve uma diminuição de 50,15% na média móvel, saindo de 573 para 285,6 casos.

Segundo boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), nesta segunda-feira (7), a Capital contabilizou uma média móvel de 285,6 casos na 5ª SE, entre 31 de janeiro e o último domingo (6). Na 4 ª SE (entre 24 e 30 de janeiro), foram 573 ocorrências.

Diminuição de atendimentos

Além disso, o documento apontou a diminuição na quantidade de atendimentos nas unidades de saúde da rede pública municipal.

“Nas duas últimas semanas houve expressiva diminuição da demanda assistencial por síndrome gripal tanto nos Postos de Saúde quanto nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), associada à queda substancial dos casos de Covid-19 e redução das amostras positivas. São evidências que sugerem uma tendência de redução da transmissão”.

Novos casos

A quantidade de novos casos confirmados também apresentou queda. Na 3ª SE, a Capital teve 272.641 casos confirmados da Covid-19 (até o dia 18 de janeiro deste ano), enquanto na 4ª SE, foram 320.206 casos (até o dia 29 de janeiro de 2022).

Já na 5ª SE, a Capital teve 337.198 ocorrências até o último domingo.

O aumento entre a 3ª e a 4ª semanas foi de 47.565 casos. No entanto, entre a 4ª e a 5ª SE, o crescimento foi de apenas 16.992 casos positivos, uma diminuição de 64,2%.

Esse movimento reflete, portanto, na porcentagem dos casos positivos para Covid-19 na capital cearense. Entre 14 a 20 de janeiro, Fortaleza registrou 56,1% dos testes positivos para o novo coronavírus, caindo para 42,1% na 4ª SE.

Em fevereiro, mais uma vez, a 5ª SE teve queda na porcentagem dos testes RT-PCR, sendo de 30% entre 31 de janeiro e o último domingo.

MORTES POR COVID-19

Já a quantidade de mortes registradas entre a 4ª e a 5ª SE registrou queda de 47.4%. Entre os dias 31 de janeiro e 6 de fevereiro, foram 41 óbitos, com média móvel estimada de 5,9.

Enquanto entre 22 e 28 de janeiro, data da última morte registrada, foram 78 óbitos, tendo média móvel de aproximadamente 11,1.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui