Fortaleza encerra 2021 com inflação de 10,63%, acima da média nacional

0

Fortaleza terminou o ano passado com uma inflação acumulada superior ao resultado do Brasil, registrando, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma alta de 10,63% ante 10,06% para a média nacional. Os dados fazem parte do levantamento sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e foram divulgados nesta terça-feira (11).

Na comparação com outras capitais pesquisadas pelo IBGE, Fortaleza tem a sétima maior inflação do País, ficando atrás de Salvador, Vitória, Curitiba, Porto Alegre, Rio Branco e Campo Grande.

CONFIRA O RANKING GERAL:
Curitiba: 12,73%
Vitória (região metropolitana): 11,50%
Rio Branco: 11,43%
Porto Alegre: 10,99%
Campo Grande: 10,92%
Salvador: 10,78%
Fortaleza: 10,63%
Recife: 10,42%
Goiânia: 10,31%
Aracaju: 10,14%
Brasil (média nacional): 10,06%
São Luís: 9,91%
São Paulo: 9,59%
Belo Horizonte: 9,58%
Brasília: 9,34%
Rio de Janeiro: 8,58%
Belém: 8,10%

Setores mais afetados

Em Fortaleza, a inflação do ano foi puxada, principalmente, pelos setores de Transportes, Habitação, Vestuário, e Artigos de residência. Esses setores apresentaram variações superiores à média da capital.

VEJA A LISTA:
Alimentação e bebidas: 9,47%
Habitação: 13,55%
Artigos de residência: 11,14%
Vestuário: 13,68%
Transportes: 20,11%
Saúde e cuidados pessoais: 3,85%
Despesas pessoais: 4,14%
Educação: 7,74%
Comunicação: 0,16%

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui