Deputados da Base e da oposição criticam reajuste de 25% da Enel Ceará

0

Deputados estaduais classificaram como “abusivo” e um “assalto à mão armada” o aumento tarifário anual de 24,88% na conta de luz para os cearenses, previsto para acontecer a partir da próxima sexta-feira (22). Os discursos contra a Enel Ceará ocorreram durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), nesta quarta-feira (20).

Os parlamentares defenderam acionar o Ministério Público do Ceará (MPCE) e o Procon da AL-CE para tratar do caso. Representantes da Enel compareceram à AL pela manhã, e se reuniram com o presidente da Comissão de Direito do Consumidor, deputado Fernando Hugo (PSD), para tratar do caso.

“Aumento de 25% é inadmissível. Um assalto a mão armada e que nos leva a desconfiar de ter sido até combinado, pois anunciaram logo após retirar a cobrança da bandeira vermelha. Sinceramente, deu até saudade da Coelce e cabe ao Estado rever essa concessão pública com a Enel”, disse o deputado Acrisio Sena , da tribuna da Assembleia.

Para o deputado Heitor Férrer (UB), “a notícia é das mais desagradáveis”. Ele destacou repercussão do aumento na economia do Estado, e que é transferida diretamente para o consumidor.  

“Essa é uma questão que envolve a dona de casa, o pai de família, o estudante que mora sozinho, e qualquer ponto de luz a conta de energia elétrica já estava passando de todos os limites, e agora nem se fala. E atinge também o setor produtivo, todos os setores precisam da energia elétrica”, disse, por sua vez, o deputado estadual Salmito Filho (PDT).  

“Eu entendo pouco de energia, mas o que eu entendo é que se chover, teoricamente, melhora para o setor hídrico. Tem chovido muito e exatamente quando o cearense ia se beneficiar dessas chuvas vem esse aumento descabido. Essa Casa tem que barrar esse aumento criminoso, é roubo mesmo”, destacou ainda a Dra. Silvana (PL).

Na manhã desta quarta-feira, representantes da Enel estiveram na Assembleia para tratar com deputados do reajuste nas contas de energia. De acordo com a diretora-presidente da Enel Ceará, Márcia Vieira, o reajuste ocorre porque a empresa não repassou aos clientes, durante a pandemia, reajustes em tarifas cobradas à empresa pelo governo.

“Em nosso contrato está prevista a revisão anual dessa tarifa. Esse ano, o aumento maior na conta se justifica porque no ano passado tivemos um aporte tarifário que chegou a 20%, mas só repassamos um valor de 8,5% ao cliente em razão das dificuldades da sociedade por conta da pandemia, que afetou o comércio, a indústria e até o emprego”, diz.

“O valor que seria aplicado agora seria bem maior, mas a Aneel incluiu um financiamento que permitiu reduzir esse reajuste”, afirma ainda. A diretora da Enel também destacou que a empresa está procurando todos os poderes públicos para esclarecer as razões do reajuste, incluindo a divulgação do detalhamento da composição da tarifa de energia. A empresa destaca que, no preço final, estão incluídos diversos encargos e impostos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui