Corpo de Bombeiros afirma que incêndio no Cocó foi criminoso

0

Foram intencionais os 12 focos de incêndio iniciados na noite de quarta-feira no Parque do Cocó, em Fortaleza. A informação foi confirmada pelo Tenente Loreto, do Corpo de Bombeiros. “Com certeza foi criminoso, foi intencional”, garante o tenente.

O sentido do vento na noite de ontem e a forma como as chamas seguiram pela mata permitiram que os 12 pontos de origem do fogo ficassem bem delimitados. No momento mais crítico, a linha de fogo atingiu 872 metros de extensão.

“Ontem à noite já estava muito nítido. Conseguíamos ver as 12 origens dos focos. E o incêndio foi contra o vento. Quando é contra o vento a queima é lenta, demora a desenvolver. Foi o que ocorreu. Devido a essa queima lenta, de retrocesso (pois o fogo luta para continuar), ele deixa bem claros os pontos de origem, pois o fogo não avançou para o lado de onde começou”, descreve Loreto, acrescentando não haver dúvidas de que o incêndio foi intencional.

Cinco quarteirões com residências da Favela do Papoco, ao lado da avenida Raul Barbosa, na Aerolândia, estiveram numa faixa de grande risco. Os bombeiros temeram que o vento levasse as labaredas para esse lado das residências. Na descrição dada pela assessoria de imprensa dos Bombeiros, havia um “L” de casas que esteve nessa zona de perigo. Loreto estava numa das primeiras viaturas dos Bombeiros que chegaram ao local, acionada do ponto-base da área da avenida Beira Mar. O primeiro chamado para a ocorrência foi às 20h15min. Inicialmente chegou a ser divulgado o fogo teria começado às 18 horas de quarta, mas a assessoria da corporação fez a correção.

Apesar da confirmação de intencionalidade, as causas do crime ainda serão investigadas pela Delegacia de Crimes Ambientais, conforme anunciou Arthur Bruno, titular da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) na tarde desta quinta-feira. De acordo com o tenente, uma das principais evidências foi observar o avanço da linha de fogo. “Percebíamos de forma bem alinhada que tinha os 12 focos nas proximidades do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), na altura do fotossensor da Raul Barbosa, até as proximidades do viaduto dessa avenida”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui