Comerciantes de Fortaleza, atentos, na famosa Black Friday, versão de 2019

0
Comerciantes apostam em melhores dias, melhores vendas com a chegada da famosa "black friday" no final de novembro

Incorporada pelos comerciantes do Brasil, a Black Friday 2019 vai acontecer, nesse ano, exatamente na sexta do dia 29 de novembro. Ela começou nos Estados Unidos, chegou ao Brasil em 2010 e saiu apenas do online para as lojas físicas. Algumas empresas aproveitam o mês inteiro para oferecer promoções. Este ano, essa será a principal estratégia e os descontos serão, em média, de 24%. Já os usuários estão atentos para as promoções.

Dados de uma pesquisa, 21% dos empresários brasileiros, do ramo do comércio e de serviços, devem participar das promoções da Black Friday 2019. Eles estão esperançosos com a data e mais de um terço acreditam que os resultados serão maiores que do ano passado. O levantamento foi encomendada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

A pesquisa aponta que 54% acham que compras Black Friday não afetam a época Natalina, embora seja uma dada próxima do Natal, . O SPC Brasil explica que essas compras antecipadas tem foco em produtos mais individuais para a casa, mas já no Natal o objetivo é presentear amigos e familiares. Com os descontos, é importante ficar atento e não cair em golpes ou promoções fraudulentas, confira a lista de dicas. 

A professora de Marketing da Universidade Federal do Ceará (UFC), Cláudia Buhamra, avisa para quem pretende comprar na Black Friday. “Avaliar a credibilidade da fonte vendedora. Essa é a primeira e principal dica”, acredita. O festival de descontos ocorre no próximo dia 29 de novembro, em uma sexta-feira (como sugere o nome em inglês).

1. Verifique os preços cobrados antes do dia marcado para o Black Friday, por meio dos sites das empresas que participarão do evento. Desta forma, evita-se o risco de cair em promoções fraudulentas;

2. Tirar um print ou foto dos preços dos produtos desejados semana por semana até o dia das ofertas é indicado;

3. Verificar o prazo de entrega da mercadoria em domicílio, que deve estar registrado na nota fiscal ou recibo. Segundo Cláudia Buhamra, professora de marketing da UFC, é importante também alertar para as condições de entrega do produto, assim como os serviços (caso o produto precise ser montado, por exemplo);

4. Atentar para as políticas de troca e devolução, que podem ser alteradas pelas lojas. Essa é a “hora da verdade”, conforme Cláudia. “Na hora da compra, tudo é muito fácil, todo mundo quer vender, todo mundo tem o melhor produto, todo mundo tem a melhor oferta. É bom verificar a confiabilidade da marca do produto e a marca do varejo vendedor”.

5. Analisar atentamente as notas de rodapé e eventuais condições diferentes de entrega que a loja possa aplicar nesse período;

6. Examinar a mercadoria e só assinar o documento de comprovação de recebimento após confirmação das condições do produto (qualquer irregularidade deve ser justificada e a empresa responsável deve resolver o problema);

7. Pesquisar nos Órgãos de Defesa do Consumidor, na plataforma consumidor.gov.br e no Google eventuais referências sobre o site.

8. Avaliar a credibilidade da fonte vendedora. Se a marca do produto é de qualidade, é confiável, se a loja onde a compra está sendo feita tem marca reconhecida no sentido de prestar atendimento ao consumidor após a compra.

9. Respirar, refletir e passear nas lojas com calma. “Avalia produtos, avalia marcas, avalia qualidade do produto em si, conversa com fontes de referências críveis. Vasculha a vida daquele fornecedor, daquele fabricante ou daquele varejista nas redes sociais”, alerta a especialista.

Especificamente para compras realizadas pela internet:

10. Antes da compra, verifique a confiabilidade da loja, veja se o site contém a razão social, CNPJ, endereço e canais de contato da fornecedora, pois, caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução;

11. Salve os e-mails trocados com o fornecedor, que são comprovantes para o caso de trocas ou do não recebimento do produto;

12. Prefira fornecedores já conceituados no mercado;

13. No caso de produtos importados adquiridos no Brasil, eles seguem as mesmas regras dos nacionais desde que sejam de estabelecimentos legalizados;

14. Instale programas de antivírus e o firewall. Estes softwares impedem a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados. Mantenha-os sempre atualizados em seu computador;

15. Procure não realizar compras online em lan houses, cyber cafés ou computadores públicos, pois estes podem não estar adequadamente protegidos.

A professora de Marketing da Universidade Federal do Ceará (UFC), Cláudia Buhamra, avisa para quem pretende comprar na Black Friday. “Avaliar a credibilidade da fonte vendedora. Essa é a primeira e principal dica”, acredita. O festival de descontos ocorre no próximo dia 29 de novembro, em uma sexta-feira (como sugere o nome em inglês).

Ela diz ainda: “Se a marca do produto é de qualidade, é confiável. Se a loja onde a compra está sendo feita tem marca reconhecida no sentido de prestar atendimento ao consumidor especialmente após a compra”. Essa é a conhecida “hora da verdade”, como chama a professora Cláudia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui