Ceará teve sete chacinas em 2021; 32 pessoas morreram

0

A chacina que deixou seis pessoas mortas e outras cinco feridas no Bairro Sapiranga, em Fortaleza, na madrugada deste sábado (25) de Natal, foi a sétima ocorrida no estado do Ceará apenas no ano de 2021. Ao todo, 32 pessoas foram assassinadas nesse tipo de crime neste ano em cinco cidades diferentes (Fortaleza, Caucaia, Guaraciaba do Norte, Viçosa do Ceará e Chorozinho).

Desde 2018, um ano no Ceará não registrava tantas chacinas como 2021.

A primeira chacina ocorrida neste ano no Ceará foi registrada em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Quatro pessoas foram mortas no bairro São Gerardo em 11 de abril por integrantes da facção Guardiões do Estado (GDE). As vítimas foram escolhidas aleatoriamente, conforme a Polícia. No local, atuava a facção Comando Vermelho (CV). Foram mortos na ação: Jose Edinaldo Rodrigues da Silva, Pedro Henrique Sousa das Flores, Maria Milena Soares de Souza e Francineudo de Sousa Teixeira. Cinco homens foram denunciados pelo crime, assim como um sexto suspeito morreu em confronto com a Polícia.

Já em 25 de abril, quatro pessoas foram mortas no bairro Barroso. Neste crime, também as vítimas teriam sido mortas apenas por morarem em um bairro dominado por uma facção rival, no caso a GDE. Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPCE), pelo menos 10 integrantes do CV mataram a tiros Italo Rodrigues Dias, Aginaldo Antonio da Silva, Francisca Samara Valentim de Sousa Nascimento e Edvando Felix de Souza. Apenas um homem foi denunciado pelo crime. Um outro suspeito foi morto em confronto com a Polícia no mesmo dia do crime.

Em 31 de julho, novamente em Caucaia, cinco pessoas foram mortas em uma casa do distrito de Boqueirão das Araras. Nesse caso, a investigação mostrou que o crime foi praticado por integrantes do CV, que tinham como alvo três homens que os acusados diziam ser membros de uma dissidência da facção, conhecida como “Tropa do Mago”. Sete homens foram denunciados pela chacina. As vítimas foram: Francisco Mateus Ferreira Santana, Carlos André Ferreira Santana, Patrício de Oliveira Silva, Felipe Carvalho Sampaio e Raimundo Pereira do Nascimento Filho.

A quarta chacina do ano ocorreu em 18 de setembro, em Chorozinho, na Região Metropolitana de Fortaleza. Quatro jovens, entre 15 e 17 anos, foram encontrados mortos em uma estrada carroçável da localidade denominada Lagamar. Os nomes das vítimas não foram divulgados. Nenhum suspeito do crime foi preso.

Em 4 de outubro, quatro pessoas foram mortas em Guaraciaba do Norte, na Serra da Ibiapaba. O alvo da ação era um homem apontado como chefe da GDE no Município, que não foi morto, porém. Duas das vítimas seriam ligadas a esse homem. Já os autores da chacina eram integrantes do CV. As investigações indiciaram nove pessoas. Na chacina, foram mortos: Ezequias Ferreira da Costa, José Leonardo Lima Gomes, Maria Elizangela da Silva de Oliveira e Maria Ana da Silva.

A mais recente chacina ocorrida no Estado até então havia ocorrido em Viçosa do Ceará, também localizada na Serra da Ibiapaba. Claudiana Olímpio da Silva, Priscila Márcia da Silva, Carlos Henrique de Carvalho Passos e Luciano Francisco da Cunha foram mortos a tiros dentro de uma casa. A motivação do crime ainda é apurada. Um homem apontado como chefe de uma facção em Tianguá, município vizinho a Viçosa, é investigado pelo crime.

Chacinas em anos anteriores

Em 2020, três chacinas haviam sido registradas no Estado: em Ibaretama (Sertão Central), Quiterianópolis (Sertão dos Inhamuns) e Maranguape (Região Metropolitana de Fortaleza). Os crimes deixaram 16 mortos. Em 2019, um caso foi registrado, no bairro Mondubim, tendo deixado quatro mortos. E, em 2018, oito chacinas foram registradas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui