Ceará cancela todas as cirurgias eletivas em hospitais estaduais devido a demandas de síndromes gripais

0

Diante do aumento progressivo dos casos de infecção por Covid-19 e a simultânea crescente dos registros da gripe Influenza, principalmente uma nova cepa da H3N2, no Ceará, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) decidiu suspender todas as cirurgias eletivas nos hospitais da rede estadual. A medida entrou em vigor ontem, dia 5, e não tem prazo de vigência.

Segundo a Sesa, a decisão “foi tomada em decorrência do aumento de casos Covid19 e de síndrome gripal”. A Pasta informou ainda, por nota, que a “iniciativa está prevista dentro do plano de contingência de enfrentamento à pandemia e ocorre para adequação da rede hospitalar para tratamento desses pacientes”. As cirurgias de emergência e urgência estão mantidas.

O Diário do Nordeste questionou à Sesa quantas pessoas atualmente estão na fila esperando por cirurgias eletivas, quanto tempo se dará a suspensão e quantos procedimentos devem ser suspensos ou remarcados. No entanto, não houve resposta.

Suspensões

Esta é a terceira vez que o Estado suspende as cirurgias eletivas devido ao aumento nos casos de infecção pelo vírus SARS-Cov-2. Nas duas primeiras vezes, a decisão precedeu o pico da doença, que culminou na primeira e segunda onda, em 2020 e 2021, respectivamente.

A medida, agora, dá indícios de que as autoridades se anteveem a uma possível nova onda. O Ceará se aproxima da marca de um milhão de infectados. Atualmente, são 958.080 casos confirmados 24.828 óbitos.

A primeira suspensão aconteceu em 19 de março de 2020. À época, o Estado contava com 20 casos confirmados da Covid-19 e 259 pacientes em investigação.

A manutenção das cirurgias observou apenas as oncológicas ou aquelas em que o adiamento possa resultar em risco de agravamento do quadro clínico do paciente, ameaçando a vida, independente da especialidade, devem ser realizadas.

Em fevereiro de 2021, nova suspensão. Naquela data, o Ceará já tinha confirmado 428.869 casos e 12.048 pessoas haviam perdido a vida por decorrência de complicações da doença.

De acordo com a pasta, do dia 22 de outubro de 2021 até o dia 4 de janeiro de 2022, por meio do programa Plantão Cirurgias, 13.481 cirurgias eletivas foram realizadas pelo Estado. “Assim que o cenário epidemiológico permitir, as cirurgias eletivas voltarão a ser realizadas na rede estadual para atender as demandas dos cearenses”, informa a Sesa, em nota.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui