Capitão Wagner aposta em prefeitos da oposição e prepara estratégia para abarcar presidenciáveis

0

Com mais um apoio fechado à sua pré-candidatura ao Governo do Ceará, o deputado federal Capitão Wagner (União) ressaltou nesta segunda-feira (25), em entrevista à Verdinha, o apoio de prefeitos oposicionistas como uma das forças da sua campanha eleitoral no Estado. Ele também falou sobre as articulações para abarcar em seu palanque candidatos à Presidência da República de diferentes partidos.

Neste domingo (24), o PL fechou acordo para integrar a aliança em torno de Wagner após encontro entre Wagner e o presidente do PL Ceará e prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves.

Com o crescimento dos partidos que irão compor o palanque, também crescem o número de presidenciáveis: além do presidente Jair Bolsonaro (PL), a aliança conta com outros três candidatos ao Palácio do Planalto. A estratégia sobre como cada um dos candidatos nacionais deve aparecer ainda será discutida com os partidos após as convenções, segundo Wagner.

Contam com candidaturas à presidência, além do PL, o Pros – com Pablo Marçal -, o Avante – com André Janones – e o próprio União Brasil, com Luciano Bivar. Destes, apenas Bolsonaro e Janones tiveram as candidaturas confirmadas em convenções partidárias até o momento.

Por enquanto, no entanto, ainda não há definições de como deve ser a participação desses presidenciáveis na campanha estadual no Ceará. “Depois que fechar as convenções, vamos conversar como cada partido vai defender seu candidato”, disse Wagner. “(Mas) Vamos fazer uma campanha focada no estado”, disse durante a entrevista.

Ele indica ainda que é o momento “de criar uma unidade na oposição”, aproveitando o “racha do lado de lá”, diz em referência ao rompimento entre o PDT e o PT que ocasionou o lançamento de dois nomes para a disputa pelo Palácio da Abolição – o do ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT) e do deputado estadual Elmano de Freitas (PT).

PREFEITOS DA OPOSIÇÃO

Ainda durante a entrevista, Wagner destacou que, antes, o apoio do PL poderia ocorrer sem a adesão de Acilon, mas que durante a conversa de domingo, o prefeito havia sinalizado “que quer sim ajudar, quer se envolver”.

Com isso, segundo a projeção do pré-candidato, a aliança passa a abarcar não apenas o gestor municipal do Eusébio, mas também prefeitos de outros municípios da região, como Aquiraz – comandada pelo filho de Acilon, Bruno Gonçalves (PL).

“(A adesão) Traz a credibilidade de gestão. Eusébio é a cidade com melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado. Essa experiência vai nos ajudar na construção e execução do plano de governo”, ressaltou o parlamentar.

A aliança em torno de Wagner soma ainda prefeitos de outros municípios importantes da Região Metropolitana, como Maracanaú – com Roberto Pessoa – e São Gonçalo do Amarante – com Professor Marcelão. O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, também declarou apoio a pré-candidatura a governador de Capitão Wagner.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui