Após denúncia dos Deputados Federais Capitão Wagner e Moses Rodrigues Ministério da Saúde pede devolução de R$ 21 milhões da Prefeitura de Sobral

0

O Ministério da Saúde publicou nesta última quarta-feira (9) a Portaria GM/MS Nº 272 que determina a devolução de quase R$ 21 milhões usados indevidamente pela Secretaria de Saúde de Sobral. Desde março de 2021, os deputados federais Moses Rodrigues e Capitão Wagner denunciaram o recebimento de recursos do Ministério que não foram utilizados na abertura de leitos da Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

“A Prefeitura de Sobral terá de devolver quase R$ 21 milhões que recebeu de forma criminosa e fraudulenta. Mais de R$ 2 milhões serão devolvidos por mês ao Ministério da Saúde. A secretária de Saúde esteve no Ministério para tentar evitar uma responsabilização penal, cível, mas na área administrativa já estão sendo penalizados. Esperamos que o Ministério Público Federal (MPF) que, inclusive, está localizado em Sobral, possa agir e os responsáveis sejam punidos severamente, não só no tocante na devolução dos recursos, mas que os responsáveis sejam punidos”, frisou Capitão Wagner.

“É criminoso que uma gestão se utilize de uma situação tão grave como a enfrentada pela saúde pública para usurpar o dinheiro público. E essa ação fraudulenta vem acontecendo desde 2013. Espero que o Ministério Público Federal penalize os envolvidos e que o os R$ 21 milhões sejam devolvidos ao Ministério”, destacou Moses Rodrigues.

Cronologia dos fatos

· Em 2012, o Hospital do Coração teve 22 leitos de UTI cadastrados no Ministério da Saúde;
· Em 2013, a unidade hospitalar recebeu incentivo de rede de emergência para 18 leitos;
· Em 2014, 10 leitos de UTI deixaram de existir.

De acordo com o Ministério, a Secretaria de Saúde de Sobral não comunicou o órgão sobre as mudanças ocorridas e seguiu recebendo bonificações sem repassar ao Hospital, referência na Zona Norte do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui