Acertar na Mega-Sena: para alguns, tanta sorte. Já outros, nem tanto

0
Na foto, dois momentos da "viúva negra da Mega-Sena", Adriana Almeida. Hoje, ela cumpre 20 anos de prisão

O prêmio acumulado da Mega-Sena, que será sorteado hoje, quarta (18/09), é o assunto mais abordado pelos fortalezenses, nos últimos dias. Seja nas casas lotéricas, rodas de amigo nos bares ou nas praças. Os afoitos, já deliram de posse do dinheiro. São R$ 120 milhões. Os mais cautelosos, lembram de afortunados que tiveram um fim triste. Exemplo. O caso Renê Senna que ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena edição de 2005.

No site da Radio Clube 1200 são relatados alguns exemplos de sortudos que conseguiram abocanhar uma boa grana nessas apostas. E, também, o lado tenebroso na vida de alguns deles. Certo apostador, já aposentado de Ponta Grossa, Paraná, perdeu R$ 22,9 milhões. Motivo: não compareceu ao local para retirar o dinheiro, dentro do prazo estipulado. O dinheiro foi destinado ao Fies (Financiamento Estudantil).

O caso de outro apostador identificado apenas como Manoel. Ele perdeu sua carteira em uma loja de celulares. Só que, dentro da carteira havia o bilhete premiado. Não se sabe ao certo o valor da premiação. Em relação esses acontecimentos, esses apostadores e também perdedores, ainda tiveram muita sorte. Saíram vivos desses episódios.

Já o ganhador da Mega-Sena, Renê Senna, não. Foi morto por mandantes de sua esposa, Adriana Almeida. O caso ficou conhecido como “a viúva da Mega-Sena” e resultou na condenação de Adriana a 20 anos de prisão. O assassinato ocorreu no começo de 2007, no Estado do Rio de Janeiro.

Outra caso de final triste. No dia 17 de fevereiro de 2016, foi encontrado morto, em São Paulo, Arlei Rosa Silva, ganhador de uma edição de 2007 da Mega-Sena. O milionário foi achado morto com claros sinais de estrangulamento. A polícia, na época, constatou que Arlei Rosa Silva foi morto após reagir a um assalto, e que o crime não tinha qualquer ligação com o prêmio da aposta.

A maldição persegue outro ganhador. O sortudo da edição de 2011, da Mega-Sena, Miguel Ferreira, foi morto em uma pequena cidade cearense, Campo Sales. Foi alvejado por três tiros na madrugada de um domingo, em um bar. Miguel Ferreira era empresário, e foi sorteado com um prêmio de R$ 39 milhões em 2011.

De Arilo Araujo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui