85 anos da Pioneira, Ceará Rádio Clube (PARTE-3)

0

Não restam dúvidas, foi na década de 1930, que o rádio se consolidou como um veículo de informação e entretenimento das massas no país. É dessa época, também, os primeiros esforços para que o Brasil saísse de uma situação econômica baseada na produção de bens primários como: café, açúcar, algodão, etc.; e tomasse as primeiras iniciativas que caminhavam rumo a industrialização que, antes da década de 30, era desenvolvida sem o apoio efetivo do estado. Pela primeira vez, evidenciam-se movimentos de migração da população do campo para cidade, a medida que as indústrias iam surgindo. O Brasil começava deixar de ser um país predominantemente rural.

Getúlio Vargas foi o primeiro presidente do Brasil a utilizar o poder de comunicação do rádio, a exemplo do Nazismo com Joseph Goobbels e Hitler, e do Fascismo italiano com Mussolini. No Governo de Vargas foram estabelecidas, pela primeira vez, as nornas de funcionamento da radiofusão brasileira, criando um padrão para a sua atividade através do decreto n° 20.047 de 1931. Já no ano seguinte, o governo assina o decreto de nº 21.111/1932, regulamentando a legislação anterior e a propaganda nas emissoras, permitindo que as rádios captassem recursos através de publicidades. Nesse decreto, constava artigos que obrigava as emissoras destinarem, em sua programação, uma hora diária ao um programa noticioso obrigatório, que viria dar origem em 1935, “A Voz do Brasil”.

As normas que passaram a regulamentar a publicidade no Rádio, permitiram que a indústria e o comércio, tivessem aos seus alcances, um veículo que atingiria todas as classes sociais, inclusive aos analfabetos. O rádio começava a se capitalizar. Precisava agora, organizar e elaborar, um modelo mais atrativo para programação. Foi quando apareceram César Ladeira e Ademar Casé. Sobre César Ladeira, Gisela Swtlena Ortriwano, citada por Luiz Artur Ferraretto, afirma: “A Record adotou um modelo de programação organizado por César Ladeira, introduzindo o cast profissional exclusivo, com remuneração mensal. A partir daí, começa a corrida e as grandes emissoras contrataram a peso de ouro astros populares e orquestras filarmônicas.”

Orlando Silva- O cantor das Multidões!

As transformações econômicas e sociais ocorridas no início e no decorrer da década de 30, assim como as técnicas desenvolvidas para aprimorar a programação do rádio, levaram ao aumento significativo do número de emissoras instaladas por todo o país. É nesse contexto que A Ceará Rádio Clube, a Pioneira do Estado, se torna uma das cinco melhores rádios do Brasil.

Fortaleza décadas -30-40

A programação da PRE-9 já estava consolidada em 1937. Três anos após sua programação efetiva, a emissora exibia grandes atrações que proporcionavam uma imensidão de ouvintes, numa época em que o principal “passatempo” dos moradores da cidade de Fortaleza, era setar-se nas calçadas nos finais de tarde. Nessa essa época, os estúdios da Ceará Rádio Clube, estavam localizados a Avenida João Pessoa, no bairro Damas. De lá, eram transmitidos programas de grande sucesso como:”Coisas que o Tempo levou”, apresentado pelo radialista José Lima Verde. Outro de programa de audiência marcante era “A hora da Saudade” que chegou a ter como principal atração o cantor carioca Francisco Alves, o Chico da Viola.

Radialista José Lima Verde

Em agosto de 1941, ainda sob comando de João Dummar, os estúdios são transferidos da Avenida João Pessoa para o Edifício Diogo, no centro da cidade, além da contratação o experiente radialista Dermival Costa Lima. O Escritor e ex-diretor da PRE-9 Eduardo Campos, nos conta como foi a inauguração dos novos estúdios:A festa se deu a 12 de outubro de 1941,memorável por registrar igualmente a entrega ao ouvinte do transmissor de ondas curtas, conquista técnica que possibilitava a emissora alcançar os pontos mais distantes do Ceará,do Brasil e do Exterior.”

Edifício Diogo-Estúdio PRE-9

Os estúdios da Ceará Rádio Clube passaram a funcionar no oitavo e nono andares do famoso edifício. As maiores atrações da festa forma os cantores Orlando Silva e Dorival Caymmi entre outras atrações. Eduardo Campos fala ainda sobre o salto técnico e da qualidade da programação da PRE-9 depois da inauguração dos novos estúdios e equipamentos: “Os programas da emissora, a partir da direção artística de Dermival Costalina, passaram a ser cuidadosamente escritos. A terminologia já dominante no rádio, no sul do país, chegava a Fortaleza daqueles dias e à sua emissora pioneira. O programa obedecia a texto do “script”, como dizia então, e cada participante da audição recebia cópia, para acompanhar. Acudia a linguagem técnica nova semântica radiofônica, a adotar neologismo..Nas transmissões era utilizado mais de um microfone. E para quase todos os programas, a direção exigia recursos musicais, orquestrados ou produzidos por sonoplasta, no caso o próprio discotecário. Efetivaramse, então, os primeiros programas de auditório que este, composto de cem poltronas, ficava instalado no oitavo andar do edifício Diogo”.

Dermival Costa Lima

João Dummar, valendo-se de seu senso de pioneirismo, idealizou e implantou, uma emissora de rádio que em pouco tempo tornou-se uma das mais importantes do País. Mas, com o passar do tempo, sua condição de estrangeiro e pressões econômicas e políticas, tornaram-se empecilho para que ele continuasse no comando da Ceará Rádio Clube. Segundo Dummar Filho, citado por Francisca Íkara Ferreira Rodrigues e Erotilde Honório Silva: “João Dummar, que chegara ao Ceará aos sete anos de idade e dedicara sua vida ao progresso da terra que amava, teve seu processo de naturalização bloqueado na burocracia do Itamaraty e passou a ser instado por Assis Chateaubriand a vender a Ceará Rádio Clube“. Em 11 de janeiro de 1944, foi concretizado a venda da Ceará Rádio Clube para os Diários Associados, Grupo de comunicação, até então o maior do país,comandado por Assis Chanteaubriand.Na parte 4, vamos falar sobre a consagração dos grandes nomes do rádio no Brasil, que passaram pela PRE-9

Créditos:Rádio, o veículo, a história e a Técnica,Luiz Arthur Ferrareto. Eduardo Campos, 50 anos de Ceará Rádio Clube. A popularização do Rádio no Ceará na década de 1940, Francisca ìkara Ferreira Rodrigues e Erotilde Honório Silva- Blog Fortaleza Nobre.Miguel Angelo de Azevedo-NIREZ. Pesquisas e redação: Arilo,Everardo Lopes e Márcio Aurélio. Direção: Márcio Aurélio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui